Artigos Anteriores

A CAIXA E A PETROBRÁS

ANO XIV - Nº 007/14 -

CAIXA

Na semana passada, o presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, se disse convencido de que não há bolha especulativa no mercado imobiliário. O tipo deve estar pensando que bolhas só são detectadas no momento em que estouram.

PRERROGATIVA

Este tipo de manifestação, no entanto, não é uma prerrogativa exclusiva de Hereda. Afinal das contas diga aí: você já viu, ou ouviu de qualquer diretor de empresa, pública ou privada, que o negócio que o mesmo dirige vai mal? Nunca.

CIRCUNSTÂNCIAS

Portanto, caso se depare com alguma entrevista de qualquer líder empresarial, ou governante, não acredite naquilo que ele vai dizer. Como as circunstâncias é que orientam o que pode e o que não pode ser dito publicamente, a verdade, muitas vezes, é disfarçada. Em tese, o resultado disso é o seguinte: quanto mais babaca for o público, melhor para o farsante.

PETROBRÁS

Mas, deixando a Caixa Federal de lado, vejam o que acontece na Petrobrás. Lembram quando o governo fez o lançamento das ações da estatal no mercado (nacional e internacional), para custear o pré-sal?

INFORMAÇÃO SONEGADA

Pois, na farta publicidade empregada pelo governo para atrair investidores (que se revelaram grandes babacas), o mais relevante de tudo foi sonegado ao mercado (nacional e internacional): que este governo tem predileção pelo intervencionismo.

BALANÇO É PASSADO

Uma vigarice e tanto, não? Pois, agora aí está o que o governo fez com a Petrobrás. Para disfarçar, os governantes, com grande euforia, divulgaram o balanço trimestral da estatal, na semana passada, com um bom lucro. Não disseram que balanço nada mais é do que um registro daquilo que já aconteceu. Coisa passada, portanto.

VIGARICE

O fato importante que precisa ser explicado é que, diante do aumento do preço do petróleo, a Petrobrás saiu muito prejudicada. 1- por ser impedida (pelo governo intervencionista) de praticar os preços de mercado. 2- os postos aumentaram os preços e muita gente pensa que foi a Petrobras. Mais uma vez o brasileiro, principalmente o investidor da Petrobrás, mostrou ser duplamente babaca.Ora, se o governo não aceita que as empresas pratiquem os preços de mercado jamais deveria vender ações de uma estatal. Isto é uma vigarice sem tamanho.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PROCON
    Com a proximidade das férias de inverno o Procon Porto Alegre alerta a população sobre compras de passagens aéreas pela Internet. Parte das reclamações que chegaram ao órgão de defesa do consumidor referem-se à desistência da viagem e o consequente cancelamento da passagem aérea. A lei é clara: o consumidor tem o direito de desistir da compra no prazo de até sete dias da aquisição efetuada pela Web, sem ter que arcar com nenhum ônus, destaca o diretor executivo do Procon Porto Alegre, Omar Ferri Júnior.
  • IMÓVEIS EUA
    A atividade de construção de casas nos EUA teve queda de 10,6% entre março e abril, saindo de uma taxa anualizada ajustada de 585 mil unidades para 523 mil unidades. No comparativo com abril de 2010, houve decréscimo mais marcado, de 23,9%.
  • SAFADEZA
    A Polícia Federal prendeu 12 secretários municipais de Saúde e Fazenda, no Rio Grande do Sul, por desvio de verbas públicas destinadas à compra de remédios. Ao todo, foram presas 58 pessoas. Desse jeito nem a CPMF resolve, gente. É preciso mais impostos para financiar tanta safadeza.
  • ADVB
    O XX Congresso de Marketing ADVB/RS, que acontece no dia 6 de junho, contará com Jorge Gerdau Johannpeter (Grupo Gerdau), Ricardo Vontobel (Vonpar)e Nelson Sirostky (RBS), para debater como o marketing pode gerar valor em um mercado que mudou de face nos últimos anos, com a inclusão de mais de 30 milhões de brasileiros no mercado de consumo.

FRASE DO DIA

Tudo o que acontece uma vez pode nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece duas vezes acontecerá certamente uma terceira.

Provérbio Árabe