Artigos Anteriores

A BOMBA JÁ EXPLODIU

ANO XIV - Nº 007/14 -

TESTEMUNHAS OCULARES

Os leitores do Ponto Critico são testemunhas oculares do número de editoriais que ao longo dos últimos 15 anos  venho dedicando, para mostrar e demonstrar o crescente e preocupante DÉFICIT da nossa PREVIDÊNCIA SOCIAL. Em todos, sempre de forma clara e inquestionável, mostro que estamos diante da MAIOR INJUSTIÇA SOCIAL praticada no nosso empobrecido Brasil. 

DOIS REGIMES

E em todas as vezes que trato do tema, diferente do que faz a mídia aberta, enfatizo que a PREVIDÊNCIA SOCIAL -FEDERAL- (que é administrada pela União) compreende dois REGIMES:

1- o RGPSRegime Geral de Previdência Social (ou INSS), destinado aos trabalhadores de SEGUNDA CLASSE (empresas privadas); e,

2- o RPPS - Regime Próprio da Previdência Social, destinado aos trabalhadores de PRIMEIRA CLASSE (servidores públicos federais). 

CEGOS, SURDOS E MUDOS

O curioso, ou desanimador, é que todos os meios de comunicação do país, quando se referem à PREVIDÊNCIA SOCIAL, como aconteceu ontem, só se referiram ao espetacular DÉFICIT das contas do REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, ou seja, apenas ao Regime do INSS. Como se vê, além de não informar corretamente, se fazem de cegos, surdos e mudos diante de um enorme terremoto.

A BOMBA JÁ EXPLODIU

Pois, a bem da única, indiscutível e grande verdade, mesmo fazendo referência apenas ao ROMBO DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, ou INSS, a tal bomba relógio que foi montada de longa data, e que, por incrível que possa parecer, se mantém fora da indignação da sociedade brasileira, simplesmente EXPLODIU.

 

ROMBO HISTÓRICO

Atenção: o ROMBO do RGPS, que em 2016 atingiu R$ 151,9 bilhões, é o maior da série histórica do governo, iniciada em 1995, ou 2,4% do PIB. Para desespero geral, desta vez o ROMBO, pasmem, foi 74,5% maior do que fechou no ano de 2015, que representou 1,5% do PIB.

 

FALTA O ROMBO DO RPPS

Ora, o que ninguém jamais deveria esquecer é que o ROMBO apresentado ontem se refere apenas ao Regime Geral da Previdência Social, ou INSS, que é destinado aos trabalhadores de -SEGUNDA CLASSE-. O ROMBO do Regime Próprio dos Servidores Federais, ou de -PRIMEIRA CLASSE-, que compõe a PREVIDÊNCIA SOCIAL DO PAÍS, no âmbito FEDERAL, deverá ser divulgado nos próximos dias.  

Detalhe: se os leitores já ficaram assustados com o ROMBO do INSS, certamente vão perder os cabelos quando tomarem conhecimento do ROMBO do RPPS. Preparem-se!!!

FINANCIADOS PELOS PAGADORES DE IMPOSTOS

Atenção: a REFORMA DA PREVIDÊNCIA não é só uma necessidade atuarial para conter os ROMBOS. É, antes de tudo, uma necessidade que se impõe para tornar o BRASIL um país minimamente JUSTO.

É importante que todos saibam que os magníficos ROMBOS das duas PREVIDÊNCIAS estão sendo financiados pelos pagadores de impostos, quando deveriam ser custeados apenas pelos contribuintes dos planos previdenciários. 

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • DOBRO

    O procurador da República Deltan Dallagnol, encarregado da operação Lava Jato no Ministério Público Federal, disse que a delação de ex-executivos da Odebrecht dobrará o número de pessoas sob investigação.  A colaboração da Odebrecht e de vários de seus funcionários são fatos trazidos que podem continuar em boa parte em Curitiba, mas muito provavelmente vão ser espalhados pelo Brasil criando uma espécie de filhos da operação, completou Dallagnol.

  • ALINHAMENTO DE PREÇOS

    Ontem à noite a Petrobras anunciou uma redução dos preços da gasolina, de 1,4%, e do diesel, em 5,1%, ambos nas refinarias. Trata-se de mais uma alteração pautada na política de alinhamento aos preços internacionais. 

  • RELAÇÃO DIRETA

    Muitos gaúchos estão preocupados com a necessidade que se impõe para que o governo do RS VENDA o Banrisul e outras estatais. Ora, a pergunta que se impõe é a seguinte: é função do Estado ser dono e/ou administrar empresas? Ora, a situação de penúria do RS tem relação direta com a falta de cérebro dos gaúchos que adoram estatais. Só pode!

FRASE DO DIA

Eduquem as crianças, para que não seja necessário punir os adultos.

Pitágoras