Artigos Anteriores

A BASE E O ORÇAMENTO

ANO XIV - Nº 007/14 -

FAVAS CONTADAS

Tudo aconteceu como havia sido previsto. Depois da impressionante onda de corrupção, descoberta através das denúncias apontadas na CPI e na imprensa, nada mais óbvio do que o governo perder muitos de seus aliados. O constrangimento e a ira da oposição se tornaram favas contadas, como ficou provado na dificuldade que o governo teve para votar o Orçamento de 2006.

FRAGILIZADA

Agora, vamos entender o que acontecerá em 2007, caso Lula (que Deus nos livre desta loucura) chegue à reeleição: a sua base de governo, necessária para obter maioria no Congresso para que projetos sejam aprovados e reformas sejam feitas, está desde já bastante ameaçada. Ou seja, se a sua base está fragilizada hoje, nada mudará para melhor no próximo ano.

PLENIPOTENCIÁRIO

O povão, como sempre, não está percebendo isto. E, caso ainda consiga imaginar Lula como salvador da sua Pátria, vai vivenciar um período de coisa nenhuma. O que representa um ingrediente sério para uma conseqüente frustração logo adiante. O problema é que, ao votar, muita gente imagina que presidente é um ser plenipotenciário.

SEM DEMOCRACIA

O Brasil, indiscutivelmente, não pode ser acusado de não possuir instituições bastante fortalecidas. Mas nem por isto pode ser entendido como um país onde se esbanja democracia. A razão, ou razões, já foram bem percebidas pela parcela da sociedade mais esclarecida. As instituições, sem qualquer receio de dizer alguma injustiça, não foram feitas para o povo, mas, exclusivamente, para os que nelas trabalham.

PAGAR A CONTA

Todas elas, sem exceção, mais existem para defender quem faz parte das corporações. Têm vantagens que os comuns jamais alcançarão e, a exemplo dos religiosos islamitas, estão plenamente convencidos que cada ser neste mundo desempenha um importante papel. O nosso, segundo estes privilegiados, é que chegamos ao mundo com uma só missão: a de pagar a conta. Deles.

O RECEIO

Coisas assim é que definem a existência ou não das democracias. Vejam que os privilegiados são aqueles que, aqui no Brasil, insistem diariamente, afirmando que vivemos numa democracia. O suficiente para mostrar o receio de que alguém vá negar isto, pela falta de serviços e pela falta de respeito das instituições para com o povo. É que, se o povo resolver se rebelar, as mamatas podem deixar de existir.

TERMO DE APOIO

A CaixaRS Fomento Econômico e Social assinará hoje 19, termo de apoio para incentivo às ações do Projeto Escola do Instituto Martim Pescador. A cerimônia será às 14h30min, na sede da CaixaRS.

RESULTADOS CLARO

A Claro comemora os bons resultados de março. Segundo a Anatel, das 1,34 milhão de novas linhas celulares adquiridas no mês, a Claro foi a operadora que obteve os melhores resultados de vendas. Conquistou 501 mil novos clientes, obtendo a liderança com 37,3% de participação de mercado. TIM e Vivo registraram, em março, 24,2% e 8,3% respectivamente.

EXPLOCLARA

A COOPERATIVA SANTA CLARA, com sede em Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, promove entre os dias 20 e 23 de abril na cidade de David Canabarro a 1ª EXPOCLARA, evento que acontece em paralelo com a 3ª Festa da Moranga e a 5ª EXPOARC, no Parque de Exposições da cidade. Distante 255 quilômetros de Porto Alegre, David Canabarro promove os eventos com o objetivo de mostrar as potencialidades do município nas áreas de Agricultura, Pecuária, Comércio, Prestação de Serviços e Indústria. A cooperativa participará com a exposição de 70 animais de seus associados, entre terneiros e novilhas, das raças Holandesa e Jersey.

ELEIÇÃO

Foi eleita ontem, 18, a nova diretoria do Porto Alegre Convention & Visitors Bureau para o biênio 2006-2007. A diretoria Executiva é composta pelo presidente, Ricardo Kruger Ritter, 1º vice-presidente, João Carlos Gasparin, 2º vice-presidente, Lourdes Fellini, e 3º vice-presidente, Renato Silva de Mendonça. Os novos dirigentes do POAC&VB assumem nesta quarta-feira, 19 de abril.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

FRASE DO DIA

OS PEQUENOS PROJETOS DEVORAM OS GRANDES.

Jacqueline Deval