Artigos Anteriores

2015: NOVO ESCÂNDALO VEM AÍ

ANO XIV - Nº 007/14 -

ÚLTIMO EDITORIAL DO ANO

Este é o último editorial que escrevo neste complicado 2014, ano que, como se sabe, será lembrado para todo o sempre, pelas incontáveis mentiras, inúmeros escândalos e extraordinária incompetência, que se transformaram em marca registrada deste governo Dilma-petista-neocomunista.

 

PLANTIO

Tudo aquilo que o PT e seus aliados  plantaram, desde o momento em que puseram os pés (literalmente) no Poder, principalmente nesse primeiro mandato -Dilma- de quatro anos, o resultado aí está:

1- os impostos atingiram a marca de 36% do PIB;

2- os investimentos mal e porcamente chegaram a 1% na melhoria dos serviços públicos.   

GASTOS PÚBLICOS

Isto sem falar nos gastos públicos, onde o Brasil, além de recordista, fecha 2014 na pior colocação da história, entre seus pares denominados Emergentes. Graças, infelizmente:

1- ao excesso de regulamentação;

2- a um sistema tributário estúpido; e,

3-uma quantidade enorme de direitos sem a correspondência  dos necessários deveres.  

FALTA A AÇÃO

Ao perceberem que o povo brasileiro se divide basicamente entre:

1-uma minoria que tem alguma capacidade de discernimento; e,

2-uma maioria portadora de cérebro atrofiado;

os nossos governantes sabem que o máximo que a sociedade consegue mostrar é indignação. Como a INDIGNAÇÃO SEM AÇÃO não produz qualquer resultado diferente de mais sofrimento, tudo isso colaborou para tantas safadezas, incompetência e mentiras. 

ANO DO ELETROLÃO

Portanto, ainda que diante de tantos absurdos o 2014 termina como o Ano do Petrolão. E 2015, que aí está, mesmo que muita coisa ainda precise ser esclarecida, dependendo da boa vontade da mídia pode se consagrar como o Ano do Eletrolão.

E 2016, se nada impedir, tem tudo para ser o Ano do Bndesão. E assim por diante...

SAÚDE E FORÇA

Diante de tantas mazelas crescentes, o que ainda mais choca é que um grande número de safados conseguem ser beneficiados pelo efeito Impunidade.

Assim, atendendo à tradicional postura adotada nas viradas de cada ano, onde desejamos tudo de bom para aqueles com os quais nos comunicamos, desejo a todos os leitores/assinantes MUITA SAÚDE E FORÇA. 

BOA VIRADA!

Como não vamos deixar, nem no curto e nem no médio prazo, de ser meros indignados, enquanto o governo nos conduz de maneira brilhante ao comunismo latino, ou Bolivarianismo, só com muita saúde e força poderemos enfrentar o destino que o PT já reservou para o Brasil.

Com um detalhe: 2015, pelo que ficou acertado na última e recente reunião da UNASUL (ou URSAL), será o ano da consolidação da caminhada rumo ao Comunismo na versão Latina.

Boa virada! que Deus abençoe o nosso pobre Brasil...

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • PRODUÇÃO EM QUEDA

    A produção doméstica de petróleo da Petrobrás em novembro ficou em 2,111 milhões de barris por dia, numa queda de 0,7% em relação a outubro, mas 7,9% maior que um ano antes. A entrada em funcionamento da FPSO Cidade de Ilhabela (capacidade de 150 mil barris por dia, Campo de Sapinhoá), a conexão de seis novos poços (dois produzindo e quatro de injeção) e a aceleração das operações nas plataformas instaladas este ano foram ofuscadas por paradas para manutenção e pela paralisação temporária de unidades de produção (P-55, P-58 e P-62) para conexão de novos poços, provocando a queda da produção na comparação mensal.

  • PAÍS DOS DÉFICITS

    Em novembro, o Setor Público Consolidado apresentou déficit primário de R$ 8,1 bilhões.

    Na contabilização do Banco Central, o Tesouro apresentou déficit de R$ 6,7 bilhões, enquanto os Governos Regionais e Empresas Estatais apresentaram déficit de R$ 1,4 bilhão.

    No acumulado do ano, o déficit primário do setor público soma R$ 19,6 bilhões (0,42% do PIB).

    Em doze meses, a dívida líquida se elevou de 36,1% do PIB em outubro para 36,2% em novembro, enquanto a dívida bruta se elevou para 63,0% no mês (de 62% em outubro). 

    Que tal?

  • SÓ AGORA?

    Ontem, a presidente Dilma Rousseff assinou medidas provisórias com mudanças nas regras de concessões de benefícios sociais, como os previdenciários e trabalhistas, entre eles seguro-desemprego, abono salarial, pensão por morte e auxílio-doença. O futuro ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, estima que as medidas ajudarão a reduzir as despesas com estes programas em R$ 18 bilhões em 2015. Por que só agora?

  • COMÉRCIO DE RUA

    O comércio de rua da Capital poderá atender com empregados no dia 31 de dezembro somente até 19h. Já as lojas de shoppings poderão atender com empregados somente até 18h. No dia 1º de janeiro (Confraternização Universal) as lojas não poderão atender com a utilização de empregados. O horário de funcionamento do comércio nos demais dias é normal de acordo com as definições de cada estabelecimento e observando-se o estabelecido na Convenção Coletiva vigente.

FRASE DO DIA

"Devemos prosperar por merecimento, não por proteção."

Platão