A PROSPERIDADE DO ANO NOVO DEPENDE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

BALDE DE ÁGUA GELADA

Mesmo levando em conta que a probabilidade de não ser votada a REFORMA DA PREVIDÊNCIA ainda em 2017 sempre se fez presente, o fato do senador Romero Jucá ter assumido o papel de -porta-voz- do governo, dizendo que a votação fica para o mês de fevereiro de 2018, quando findar o recesso, caiu como um balde de água gelada no ânimo dos investidores.

SIMPLES ASSIM

Pois, tão logo Romero anunciou a má notícia, os grandes e precisos termômetros, que no mundo todo medem o ânimo e a confiança da sociedade quanto ao comportamento da economia deram seus recados de forma imediata: a cotação do dólar subiu e o índice da Bolsa de Valores despencou. Simples assim.

PROBABILIDADE

Antes de tudo confesso que não me agrada nem um pouco este retardamento para depois do recesso parlamentar. Isto, por si só, produz o aumento da probabilidade de que a REFORMA DA PREVIDÊNCIA só venha a ser apreciada em 2019, quando o Brasil terá um novo chefe do Executivo e novos integrantes no Legislativo.

ROMBOS

Uma coisa, no entanto, é mais do que certa: em algum momento a PREVIDÊNCIA deverá ser REFORMADA. Até lá, mais do que sabido, os ROMBOS NAS CONTAS PÚBLICAS vão continuar aumentando, fazendo com que a DÍVIDA PÚBLICA continue crescendo, de forma dramática e acelerada.

PRUDÊNCIA

Portanto, a considerar que a REFORMA DA PREVIDÊNCIA será empurrada com a barriga, sabe-se lá para quando, proponho que antes da última badalada do sino que anuncia a chegada do novo ano todos sejam muito prudentes quando desejarem FELIZ 2018.

SENTADO NO NINHO

Sugiro aos meus leitores, que tanto prezo, que também deixem para depois do recesso parlamentar o envio das mensagens de um (sempre -possível- mas agora pouco -provável-) Feliz Ano Novo. 

Mais: até fevereiro peço que todos os brasileiros sensatos rezem muito e preguem bastante. Procurem fazer com que os INDECISOS cheguem à definitiva conclusão de que sem REFORMA DA PREVIDÊNCIA, o Brasil permanecerá sentado no ninho onde a CRISE ECONÔMICA chafurda, desde 1975.

Assine a Newsletter do Ponto Crítico

MARKET PLACE

  • IPTU PORTO ALEGRE

    O vereador Felipe Camozzato, do partido NOVO, que também integra o Pensar+, obteve liminar em mandado de segurança protocolado junto à Justiça Estadual para que a Câmara de Vereadores de Porto Alegre não aprecie novamente neste ano o projeto que prevê alterações no IPTU da Capital.

    “Agora, definitivamente, não há mais dúvida de que o projeto não pode tramitar”, argumenta o vereador.

    A liminar obtida por Camozzato tem efeito de determinar à Câmara dos Vereadores a suspensão da tramitação do projeto, enquanto a concedida ontem na Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pela bancada do PDT teve efeitos de suspender o artigo da lei orgânica que previa a possibilidade de reapresentação de projetos na mesma sessão legislativa. As duas decisões se complementam para impedir que o projeto de revisão da planta do IPTU tramite novamente na Câmara, uma vez que já foi rejeitado esse ano pelos vereadores.

    Camozzato, assim como todos os membros do Pensar+, é totalmente contra o aumento de qualquer tipo de imposto e defende que o estado atue somente em questões referentes à saúde, educação e segurança. 

    Parabéns, Camozzato.

  • BR DISTRIBUIDORA

    A BR Distribuidora, subsidiária da Petrobrás, precificou em R$ 15 a ação na Oferta Inicial de Ações (IPO), no piso da faixa de preços estimada. Com isto, a Petrobrás pode levantar R$ 5,024 bilhões com a abertura de capital da BR. O teto fixado para o preço da ação era R$ 19.
    O IPO da distribuidora de combustíveis é parte importante do plano de desinvestimentos da estatal, que prevê a venda de US$ 18 bilhões em ativos.

  • IGP-10

    O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) acelerou o ritmo de alta e subiu 0,90% em dezembro, ante avanço de 0,24% em novembro, informou a FGV. Com o resultado, o IGP-10 encerra 2017 acumulando queda de 0,42%, ante alta de 6,95% no acumulado de 2016.
     

FRASE DO DIA

O mercado não é uma invenção. É uma descoberta.

Delfim Netto